quinta-feira, 6 de agosto de 2009

Sem ti...


Hoje dei por mim a olhar para uma foto de férias de forma quase hipnótica.

É uma foto minha com meu habibi, no aeroporto, na hora da despedida. Pedi à minha sobrinha para tirá-la. Foi com grande esforço que prendi as lágrimas, havia-lhe prometido que não iria chorar, que me iria morder toda por dentro se necessário mas que não verteria uma lágrima.
Não queria que a despedida fosse um momento triste como havia sido da última vez.
Lembro-me que até disse algumas piadas, mas ele olhou-me bem fundo nos olhos e senti um arrepio, fugi com o olhar para não a situação não descambar...enfim...momentos de grande aflição...de falta de ar...de falta de chão e de tudo...

Hoje ao olhar para aquela fotografia naquele momento tão intenso senti um aperto no coração.

A saudade veio e ficou para me lembrar como é estar sem ti...

16 comentários:

CarlaSofia disse...

Amiga, é difícil alguém que gostamos estar longe. Acredita que eu também sei o que isso é. Daqui por uma semana (se Deus quiser) vou poder estar novamente com o meu amor que não vejo há um ano! Parece mentira mas é verdade... Foi um ano muito difícil, mas a vida é assim... Venho aqui para te dar um xi, pode ser?

Zabour disse...

Carla:
Ai, amiga, como é bom (apesar de tudo) encontrar alguém que sabe o que passamos. Um ano ainda não fiquei sem o ver, mas nove, sete, cinco, isso já passei e a incerteza de quando nos iremos rever é muita e fere por dentro.Os telefonemas, os mails, os sms nunca reconfortam o suficiente e a saudade, essa danada, quando bate derruba-nos completamente. Hoje estou assim...a saudade veio para ficar. Acreditas que ainda nem tinha chorado, logo eu ;O)
Parecia que andava meio anestesiada, mas agora...ena, agora, veio tudo ao mesmo tempo, acho que nem consigo respirar, vou asfixiar de saudades, acho que é isso...

Desculpa o testamento :O(

Beijinhos

CarlaSofia disse...

Querida, chora o que fôr preciso. O tempo atenua esse sentimento de asfixia. Enquanto houver amor nunca existe realmente distância. Vais ver que consegues. Milhões de beijinhos dourados.*

mjf disse...

Olá!
A saudade por vezes quase que mata...
Eu tenho o marido e minha filha fora do País, e percebo-te muuuito bem.
Mas é por uma boa razão, que estamos separados, e não podemos ser egoistas:=))

Beijocas

Zabour disse...

Carla:
Tens toda a razão, o pior é k não consigo chorar e isso em mim não é normal. Às vezes até dou por mim a fazer um esforço para o fazer pk sei que depois me vou sentir melhor, mas simplesmente não consigo :O(
No entretanto, vou morrendo de saudades...


Beijinhos

Zabour disse...

mjf:
Sim, as razões são sempre as melhores, mas no meu caso não há boas razões para estarmos separados. Acho que queria um conto de fadas, onde ele deixa tudo para trás para ficar comigo, mas temos muitas coisas a separar-nos para além da distância, às vezse há coisas que o amor não vence e é o saber isso que me deixa tão triste...

Beijinhos

Rafeiro Perfumado disse...

Essa de morderes-te toda por dentro, como é que consegues? ;)

beijoca!

Zabour disse...

Rafa:
É uma técnica ancestral que poucos conhecem ;O)

Beijinhos

Minhoca disse...

Gosto de acreditar q o amor vence as barreiras.

A saudade custa muito, mas acho q chorar ate q faz bem, claro q n apaga a dor, mas ajuda a deitar para fora.

Um grande grande beijinho

Chocolate disse...

às vezes a distância é a menor das barreiras...

as saudades daqueles que estão mesmo aqui são demais mas quando a barreira é mais alta e mais forte do que um muro de prisão não há nada a fazer senão Aguentar!

bjs e força querida!

Zabour disse...

Minhoca:
Sim, tens razão, chorar ajuda a afastar os fantasmas da incerteza, ajuda-nos a ver as coisas de uma forma mais leve, é omdesabafar da lama...
Infelizmente, não estou a conseguir, talvez por iso a saudade me esteja a pesar tanto


Beijinhos

Zabour disse...

Chocolate:
Sim, a distância por vezes é a menor das barreiras, eu neste caso tenho outra chamada religião que consegue ser uma barreira muito maior.

Beijinhos

Gata Verde disse...

...chora que faz bem!
Alivia...

beijos

Zabour disse...

Gata:
Estou a tentar, juro que estou...

Beijinhos

Ovinho Estrela(do) disse...

Custa tanto, colega, não custa?

É por essas e por outras que tenho dificuldade em entender aquilo a que tanta gente chama de "saudade boa"...

Saudade boa? A saudade custa tanto, caramba...

Beijinhos*

Zabour disse...

Ovinho:
Custa mesmo muito. Tenho noites que acordo de repente sem conseguir respirar porque estou a sonhar com a falta que ele me faz, tem sido horrível...

Beijinhos