sábado, 4 de outubro de 2008

A verdade da mentira


Ela: Quero que escrevas sobre a minha vida!
Eu: Não, percebo! Do que estás a falar?
Ela: Tenho-te lido, vi que és uma pessoa sensível! Quero que escrevas sobre a minha vida para que quando partir todos saibam porque o fiz. Que não fui cobarde, nem fugi...
Eu: Quando partires? Vais viajar? Para onde? Quando voltas?
Ela: Há muitas formas de viajar sem se sair do lugar.
Eu: Estás a assustar-me. O que se passa?
Ela: Nada de especial, tomei uma decisão! No dia em que partir todos saberão o tamanho da dor que carrego comigo há anos, talvez desde que nasci...
Eu: Por favor, parece que te estás a despedir para sempre. Fala comigo, o que te atormenta?
Ela: Tudo!
Eu: Mas tudo, o quê?
Ela: Uma mãe que sofre, um irmão que se está nas tintas, que sempre preferiu as minhas primas porque sempre achou que eu era uma cadela no cio, julgando-me pelas suas atitudes. Um pai alcoólico, que um dia me chamou puta à frente de todos, para quem nunca mais olhei, e que já me tentou matar. Um namorado que me deu a escolher entre ele e a minha família...adivinha quem escolhi?
Uma profissão que me desmotiva, um novo amor que me desiludiu, uma encruzilhada na qual escolhi o caminho errado.
Eu: E os teus amigos? De certeza que tens amigos que gostam de ti e que te apoiam.
Ela: Sim, tenho alguns! Uns estão longe demais para poder ajudar, outros têm as suas vidas, não quero atrapalhar, outros ainda, foram uma desilusão completa. Há pessoas que ao serem contrariadas deixam estalar o verniz. Revelam-se…
Eu: Por favor, deixa-me ajudar-te!
Ela: Não percebes? É tarde demais para qualquer ajuda! Não te esqueças do que te contei, por favor! És a única que me resta...

Passámos o resto da tarde a olhar o mar, as lágrimas caiam-me sem parar. Meu Deus, porque deixaste isto acontecer?

10 comentários:

GANDALF disse...

O desespero não leva a lado nhenhum,e o pensar que o Mundo esta contra nós ainda menos,se tudo se passou como te contou,ha que fazer escolhas e não deixar que nos pisem,e muito menos tornamo-nos vitimas ou deixar que nos tornem em vitimas.
Quem tem força para ter ideias de "viajar",tera que ter para modificar o que a rodeia,porque de certeza que é necessaria menos força,para isso.
Sei do que falo e porque o digo desta forma,embora tenha vontade de dizer muito mais,não conhecendo a pessoa em causa não seria correcto estar a tecer outras opiniões.
Mas a coragem esta em lutar pela vida e contra quem nos quer mal,mas cuidado sera que estão todos errados e que nós não estamos a errar em alguma coisa?

Boa noite(neste poste não ha beijos)

Liquificadorizando disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Liquificadorizando disse...

O Livre arbítrio inocenta Deus do seu destino.
Fazemos escolhas e pagamos por elas, seja positiva ou negativamente...


Beijos

Obrigada pela visita
Liquidificadorizando

Rocket disse...

ser amigo é ser enormemente responsável, por vezes, mas vale a pena... força...

beijinhos

Brisa Feliz! disse...

O Livri arbitrio libera Deus do resultado das nossas escolhas, mais só quando são ruins, pq quando são boas agradecemos a ele...Contraditorio,não?

S
I
L
Ê
N
C
I
O


Paz e luz!

Zabour disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Safira disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
Zabour disse...

Amigos:
Não é necessário ficarem preocupados, vou estar mais vigilante e tudo vai correr bem. E não, a Ela não sou eu, é uma amiga de longa data que vai recuperar de uma má fase, só isso! O tlm pode parar de tocar,eh,eh,eh.
Gosto de partilhar convosco os maus e os bons momentos, este foi um mau momento, aliás péssimo, mas a situação vai melhorar. Já combinamos um fim de semana fora para relaxar e como diz o tio Bob: "Baby, don't worry about a thing, 'cause every little thing gona be allright"...

Van disse...

Fogo, zabour, assustaste-me... :(

Há vidas madrastas, há. Há alturas em que tudo parece conspirar contra nós. E teimamos em deixar o optimismo num baú, esquecido. E esquecemo-nos que é esse o segredo para se estar bem: ser optimista.

Por acaso ainda ontem conversava sobre uma amiga da familia que está numa situação que nem te conto...uma merda autentica, provocada por um ex-marido bipolar e mau-caracter...enfim, uma confusão. Mas ela está a aguentar-se e a viver a vida dela dia a dia.

Eu sei que a tendencia é pensar que o mundo está contra nós. Mas muitas vezes nós é q estamos contra o mundo,apesar de não parecer.

Familia dessa não é familia. Pai alcoolico, é pra esquecer que existe. Já não é pai. Irmão que nos acha uma cadela com o cio? Mas que raio de irmão é esse? Merece a nossa dor? Não!
Amigos bons e amigos maus, todos nós encontramos pela vida fora. Todos deparamos com pessoas que não valem um chavo, ou com pessoas que não têm nada em comum connosco...faz parte...doi, custa...mas faz parte do crescimento.
As pessoas que são amigas não deixam as outras sozinhas e desamparadas, quer tenham ou não a sua vida.

Quanto ao alerta que ela emitiu, pode ser ou não ser mais que um desabafo. Geralmente os verdadeiros suicidas nunca revelam as suas intenções. O que não quer dizer que não se fique atento, porque muitas tentativas, mesmo que para gritar ao mundo a dor que nos estilhaça por dentro, ou para castigar os que nos magoaram, não têm intenção real de suicidio (consciente ou inconscientemente) e muitas vezes acabam de forma trágica...fica atenta, zabour...convence-a a falar com alguém que a ajude a fortificar-se e a melhorar a auto-estima (porque se a tivesse estava-se nas tintas para essa familia).
Um amor que nos pede uma escolha dessas não é amor...

Zabour disse...

Van:
Desculpa, ainda não tinha visto o teu comentário. Sim, tens razão em tudo que disseste. A questão porém é mais complicada. Não quero servir de advogada, mas a situação é bem mais complicada, acredito k os pormenores são bem mais macabros.
Mas ela é forte, está a passar por um momento de maior fragilidade, mas tudo vai ficar bem.

Bjokas