segunda-feira, 15 de setembro de 2008

O primeiro dia!


Hoje foi o primeiro dia de aulas para milhares de crianças, pais e...professores.

Ouve-se falar na televisão da angústia dos pais ao irem levar os seus filhos pela primeira vez à escola, no Síndrome Pós-férias (agora é chique ter isso), nas dificuldades que os pais têm em conciliar os horários da escola com os seus, blá, blá, blá...

Tudo só alunos e pais, pais e alunos. E os professores, pergunto eu, alguém pensa neles?

Este ano, para os que não sabem, inicia-se um novo modelo de avaliação de professores. Até aqui tudo bem. Sou grande defensora da avaliação dos professores num molde diferente ao do passado.Sim, porque ao contrário da ideia que se faz passar, há muito tempo que os professores são avaliados. Sempre fomos obrigados a fazer formação contínua, a apresentar créditos e relatório sobre as actividades que desenvolvíamos com os nossos alunos, caso contrário não subiamos na carreira.

É claro que nem todos eram muito, vejamos... "correctos" nas coisas que relatavam, mas lá que todos éramos avaliados, lá isso éramos.

Agora, vemo-nos com aulas assistidas por colegas nossos, que não têm que ser necessariamente mais competentes, e avaliados pelos mesmos.

Voltámos por assim dizer aos tempos de estágio com aulas assistidas e todos os nossos passos vistos à lupa. Se o teu método de ensino é inovador e o avaliador não vai em modernices, estás tramado, se o teu avaliador é todo p'rá frentex e tu até achas que o velho método analítico sintético (b+a=ba) até continua a ser o melhor para ensinar a ler e escrever estás igualmente lixado.

Preso por ter cão e preso por não ter.Hoje também foi por isso o nosso primeiro dia... do resto das nossas carreiras, para não dizer das nossas vidas...

22 comentários:

Peregrina disse...

É verdade. É sempre o primeiro do resto das nossas vidas, já dizia um grande cantor português! :)

E temos de o aproveitar bem. Como se também fosse o último ;)

Camila Colossi disse...

:) muito bom mesmo
passando rapidao xd


bejoo

Zabour disse...

Peregrina:
neste caso não é bem o aproveitar, é mais rezar para que um dia seja melhor que o outro e k se consiga chegar "vivo" ao fim de tudo isto.

Bjs

Zabour disse...

Camila:
>;)

Beijão

Rocket disse...

avaliar é julgar...

e neste país nunca ensinaram ninguém no exercício de juízos de valor. o exemplo que deste é sintomático.

beijos

Nina disse...

Quanto mais reformas se faz, mais necessidade ha de refazer tudo outra vez. O ensino em Portugal anda cada vez mais confuso, seja para os pais, para os alunos e para os professores.

Que bom que gostaste. Ha dias que acho que nada do que escrevo faz sentindo.
Obrigada pelas tuas palavras.

Bjhos

Van disse...

Zabour, relax. Ainda agora começou. Não penses no que ainda não chegou. Um dia de cada vez, uma cena de cada vez, uma avaliação de cada vez. Passo a passo. Não vale a pena antecipar ou sofrer por antecipação...

D.Antónia Ferreirinha disse...

Ui se eu começo a alargar-me não paro.
Não é o facto de ser avaliada por uma colega que me incomoda, o que me incomoda mesmo é eu não poder ser considerada melhor que ela. Senão vejamos, eu nunca poderei ter muito bom, se ela for avaliada com bom. Mas afinal de contas o que é que ela me ensina a mim, para necessáriamente ter que ser melhor que eu?
Paralelo a isso, as cotas. Benditas cotas. Excelentes nunca, muito bons muito poucos, as cotas. Numa escola como a minha 4 deve ser o suficiente. E se formos 5 as muito boas? E se e se e se...
é isso que me fode, desculpa o termo. Sou eu que trabalho no terreno, que sinto as dificuldades, que lido com filhos de muita mãe, e eu eu mesma serei condenada por o miúdo não aprender. Ora muito bem, sejamos então todos doutores, ou melhor, médicos, ou melhor enfermeiros, ou melhor engenheiros, ou melhor, a puta que os há-de parir. Pois a esses não avaliam eles com o mesmo método que nos impingiram a nós.
Ai , vou saír daqui senão a conversa descamba na totalidade.
Beijinhos e vamos a manter a calma, porque concerteza iremos mostrar à merda, que de merda não somos feitos e que nem sequer tiramos cursos na independente para ter os tomates sentados numa poltrona de luxo.
Beijinhos, minha querida.

Parisiense disse...

Para quem não sabe?????? Eu tenho tantas colegas professoras que não oiço é falar de outra coisa........até já esqueceram o preço do gasoleo....ahahahahahah

Francamente acho ridiculo essa avaliação e sobretudo a maneira como ela vai ser feita. Será que alguem já pensou avaliar os Ministros, Secretarios de estado e por aí a baixo???????

Não te preocupes linda que te vais sair bem durante todo o ano.
Beijokitas

Zabour disse...

Amigos:
Hoje tive duas reuniões onde se ouviu falar tanto de avaliações de desempenho, objectivos pessoais,blá, blá,blá...que até me apetece chorar!
Definitivamente não foi para isto que eu estudei. Ser professor, para mim, não tem nada a ver com isto, papéis e mais papéis, grelhas, metas e merdas que em nada vêm melhorar o meu desempenho enquanto professora.
Onde fica a pedagogia, se todos vivemos agora num clima de repressão?Onde fica o tempo que gosto de dedicar aos meus alunos? O que foi feito ao verdadeiro significado da palavra ensinar?
Desculpem, mas estou tão desanimada que nem vou comentar individualmente. Vou apenas deixar o meu muito obrigado e pedir-vos para que vejam os professores com os olhos do coração e tentem perceber porque me estou a sentir tão desiludida e angustiada com tudo isto.
Eu sei que melhores dias virão, mas até lá vai ser muito difícil, ao isso vai.

Beijinhos grandes a todos.

Shelyak disse...

pois é verdade...não é a avaliação que está em causa, naturalmente, mas sim a forma como é feita...
Ainda um longo caminho a percorrer...
Beijinho

Cláudia disse...

Cara amiga e colega. Nós realmente não estudamos para isto, mas neste momento apenas servimos para arcar com as culpas do deficit, de sermos preguiçosos e mandriões e ainda conseguimos baixar todas as taxas de insucesso. Afinal, somos ou não somos fantásticos? E no meio disto tudo ainda damos umas "aulitas".

Mustafa Şenalp disse...

çok güzel site. :)

Anjo De Cor disse...

É sem dúvida triste tudo o que estive o leer, estas mudanças não sei até que ponto vão adiantar alguma coisa, mas por uns pagam os outros ...
Força, és boa professora com ou sem esta treta toda nova, não há nada a temer, em breve vais adaptar-te e encontrar um bom metodo para isto tudo ...
Beijinhos Grandes ;)
Sónia

PS: Continuo a ter problemas a comentar o teu blog aqui no trabalho, este PC anda com vontades próprias, heheheheh ;)

Camila Colossi disse...

posteei hoje tbm :)

Rafeiro Perfumado disse...

Excelente texto, mas até posso dizer que ontem me lembrei da minha professora de Matemática III, que era bem gira. Isso conta?

Algo mutável... disse...

Professora? Que linda!

Então amada, li e reli o texto...Conclussão que cheguei é te desejar boa sorte...

Paz e luz!

GANDALF disse...

Ja foi tudo dito,e neste Páis,com os governantes que temos a "sorte" de ter todo é possivel,até as coisas que nunca imaginamos.
Bom começo e como sei que das o teu melhor,essa será de certeza a melhor avaliação que te farão.

beijinhos doces
P.S.OBRIGADO..pela teu carinho hoje ;)

Van disse...

Sei muito bem como te sentes, embora esteja integrada noutro sistema e tenha mais autonomia em algumas coisas.
Espero que este comentário te encontre mais animadita. Um beijinho grande, não é que ajude muito, mas olha, ao menos sabes que não estás sozinha.

Van disse...

E, agora, desculpa lá, mas vou-me por a ouvir a tua music box hehehehedhehe ;-)

Van disse...

Não desistas, zabour. O ensino precisa de pessoas como tu, que se preocupam verdadeiramente. Sei que é utópico, bonito e filosófico, mas pensa que farás a diferença na vida de muitas crianças e que serão melhores pessoas também gralas a ti.

Van disse...

e agora é que vou ouvir a music box :)