domingo, 25 de janeiro de 2009

Coincidências...


Tenho andado a presenciar uma situação, a qual por motivos óbvios não vou contar, que me anda a deixar enjoada...
Não, não estou grávida...é mesmo vómito de náusea e repulsa por uma situação que estou a assistir confortavelmente sentada no meu cadeirão. Porque não faço nada para a parar, pensarão alguns de vocês?
Porque por vezes quando as pessoas acreditam em coisas que só existem na cabeça delas não há nada a fazer...
Deixei de acreditar em almas gémeas, e depois????Em compensação acredito que um dia a Paz e o Amor vão reinar na Terra...digam lá que não são coisas do catano, do caneco e do camandro???
Desculpem lá o palavreado, ontem fui ver "A verdadeira treta", com um amigo especial.
"Vou estar em Coimbra no final de semana, fazemos um programa?"
Só um bom amigo para saber de cor todos os nossos gostos, a minha paixão pelo teatro, pela dança...
Quando saimos do CAE, por volta das 23.30h caía aquela chuva molha parvos. Ele preferiu caminhar em vez de irmos directamente para o carro. Já não nos víamos há quase 3 anos. Sempre fomos muito amigos, desde o primeiro dia em que nos vimos. Depois eu vim viver para a Figueira, ele casou em Lisboa...
As nossas vidas caminharam em sentidos opostos, mas nunca nos deixamos de falar e de tentar estar juntos sempre que vem a Coimbra visitar os pais, ou quando vou a Lisboa...
Caminhamos de mãos dadas como verdadeios amigos e fomos tomar um chá. Sim, mais um adepto de chá...
Foi muito bom aquele momento que passamos a relembrar o que vivemos. Marcamos um possível encontro para daqui a dois meses quando ele vier visitar o sonbrinho que vai nascer.
Até lá, vão ficar as sms, mail, msn, tlf, tlm...e todas as abreviaturas que nos façam aproveitar esta amizade que dura desde sempre e que será para sempre...
Engraçado, esta semana tinha outro encontro, com outro amigo, este mais recente...pensando bem, ainda bem que não se realizou, ando um bocadinho triste...
Beijinhos e façam o favor de ser felizes.
P.S.-Deixo-vos com o Tony e o Zezé, e um conselho: VÃO VER!!!! É de morrer a rir!

16 comentários:

Gata Verde disse...

Quando a amizade é mesmo verdadeira temos de a preservar!

beijocas

Joanissima disse...

Fui ver na sexta (tambem ao CAE!!).

Há momentos que valem mesmo a pena e são para guardar bem dentro do coração!! : )


Um beijo

Zabour disse...

Gata:
O mais giro é qd nos encontramso ao fim de tanto tempo e parece k não passou nem um dia...
É bom saber que temos capacidade para preservar amizades assim, não achas?Para mim é maravilhoso.

Beijinhos miaus

Zabour disse...

Joaníssima:
E gostaste?A parte k mais gostei foi a inicial, akela de estarmos à espera dos atrasados, pk os k lá estavam era estrangeiros, rsrsrs...
Reflecte bem a nossa sociedade, não achas?
Estivemos à espera cerca de 15 minutos por um grupo de 6 pessoas que nunca mais chegavam. Eu no lugar deles começava e dps não entravam mais. Aliás a regra é essa, mas eles acabam spr por perdoar, mas tem k haver respeito.

Bjokas

P.S. Começo a pensar k se calhra já nos cruzamos por aí... ;O)

Joanissima disse...

Gostei muito dessa parte e da histpria do bócio. : )))

Mas, acima de tudo gostei dos improvisos, gostei do Zé pedro Gomes se desmanchar a rir montes de vezes sem se atrapalhar nadinha.

E provavelmente ja nos cruzámos, sim!!! : ))

Zabour disse...

Joaníssima:
Olha, tb aconteceu isso do Zezé se desmancahra a rir. Realmente é impossivel a malta conseguir ficar séria no meio dakilo tudo, não achas?

Beijinhos

P.s. Olha, acho k vou ver os "Perfume" no dia dos namorados ;O)

Kim disse...

Zabour - isso é muito bonito, principalmente quando se consegue separar o trigo do joio, né?
Amigos amigos, amores à parte!

Van disse...

não aprecio teatro, miga, por razões que já conheces lol. Vi foi uma vez um espectaculo fim de curso de uma escola de artes. O que tinha de interessante era o facto de terem montado grandes ecrans, onde passavam os diálogos :). Assim, sim! :)

Zabour disse...

Kim:
Tens toda a razão. Há que saber delinear bema adiferença para que tudo possa correr sobre rodas. Se passeamso na rua de mãos dadas com um amigo isso não significa que tenahmos por ele um sentimento para além de uma verdaeira e genuina amizade. Para mim as coisas sáo podem acontecer assim, dentro do que é verdadeiro e recíproco.

Beijinhos, gostei de te ver por cá novamente. Boa semana!

Zabour disse...

Van:
Sim, miga, compreendo. Mas acho k ias adorar de um espectáculo que vi em Praga. Não ias ter do k te queixar...

Beijinhos grandes

poeta_poente disse...

Quando deus fecha uma porta, abre sempre um janela...

Beijo...

Van disse...

quanto a andar de maos dadas com amigos, depende da conotação que se dá a esse entrelaçar. Para mim, mãos dadas só com o jóve. :) e até há bem pouco tempo não era pessoa de tocar, ou abraçar amigos. Mesmo gostando muito deles. E não sendo fria. Somente acho que o contacto fisico é muito pessoal e só o jóve costuma ter direito a ele lol. Nem mesmo com amigas. :) Mas, como eu disse, isso sou eu. A conotação que cada um dá às coisas é que interessa, e se para vcs é normalissimo e não leva a mal entendidos, ora, porque não??

Anjo De Cor disse...

O poder da amizade ... ;)
Bjs**

Zabour disse...

Poeta:
Não, Deus fecha uma porta e escancara um portão...

Bjos

Zabour disse...

Van:
Para mim o toque é fundamental, talvez pk trabalhe com crianças. Através do toque consegues quebrar barreiras k por vezes podem parecer intransponiveis. É claro k não ando para aí a tocar nas pessoas à toa ;O), mas quando tenho confiança e se percebo k o posso fazer não me coíbo de demonstrar a quem gosto o qt gosto da sua presença. Qt ao andar de mãos dads com um amigo, acredita que qd viveste uma experiência de lágrimas e dor cm eu vivi com este, o simples dar as mãos torna-se algo tão natural cm respirar.
São vivências diferentes, tb não o faço com outro amigo, este é dakeles cm não há outro...

Beijinhos, linda!

Zabour disse...

Anjo:
O poder da amizade pode quebrar barreiras, e é isso que mais prezo numa amizade, saber k se pode contar spr com ela e k não há nada nem ninguém k a possa quebrar independentemente da distância ou do tempo...

Beijinhos, amiga!